Vale a pena usar a Grabr para comprar e vender coisas do exterior?

Olá, pessoal, tudo bem? Neste post eu vou falar sobre um dos sites que chama atenção de pessoas que querem comprar produtos do exterior (iphones, eletrônicos, etc) e, também, de pessoas que estão querendo ganhar uma grana em suas viagens. O Grabr é uma plataforma que conecta pessoas que vão viajar ou que estão em um local (cidade, país).. e pessoas que querem comprar algo daquele local. A ideia é bem bacana.

Vou dar dois exemplos, primeiro sendo para as pessoas que gostariam de comprar itens do exterior e para as pessoas que vão viajar e querem ganhar uma grana. Além disso, darei algumas dicas para ganhar mais dinheiro, falarei também sobre o processo de pagamento da Grabr e minha conclusão.

Quer comprar algo do exterior (Comprador)

Por exemplo, eu entro do site da Apple Brasil e vejo que o iPhone que eu quero, o XR, está custando R$ 5.199,00  e vejo que na Apple dos EUA, o mesmo iPhone está custando  749$ + impostos. Mesmo com o dólar alto, faço umas contas aqui com o dolár em R$ 4,22 + imposto de 0,638 (só de exemplo) e vejo que esse iPhone sairia por aprox. R$ 3.362. Wow. Quase R$ 2.000 a menos que no Brasil.  Ok, mas tem duas coisas ainda. Primeiro, o Grabr cobra uma taxa de serviço (uns 7%). Segundo, você terá que pagar o viajante para ele trazer e te entregar o seu produto. Dependendo do produto, você ainda terá que pagar pelo imposto que a Receita Federal possa cobrar do viajante.

Na hora de solicitar o seu produto no site da Grabr, os viajantes poderão dar o lance (o valor que eles querem para comprar e levar o seu pedido) e você poderá olhar todos os lances e aceitar o que ficar melhor para você. Entretanto, digamos que com o valor do iPhone + taxa de serviço + taxa do viajante + câmbio, o valor do produto fique ainda uns R$ 1.000 mais barato. Compensa e muito comprar.

Além do valor, é sempre interessante olhar a data de retorno do viajante e a disponibilidade do mesmo em levar o seu produto para você.

Eu fiz esse exemplo de um item meio cobiçado e que muitas pessoas têm interesse. Porém, você pode pedir qualquer produto. Um quebra-cabeça, um adesivo, uma capinha de celular… entre milhares de outros. Tudo vai depender se algum viajante terá disponibilidade de trazer para você e se o valor compensará.

Ah, além disso, clicando no nosso link: Grabr, você ganha 10$ para fazer a sua primeira compra no site.

Ganhar dinheiro como viajante

Vou dar um exemplo real de uma viagem que fiz para Boston em julho de 2019. Fiz o cadastro no site, adicionei a viagem de ida (BR -> Boston) e adicionei a viagem de volta (USA -> São Paulo). Além disso, como eu ia chegar em São Paulo mas ainda iria viajar para o interior, eu adicionei também a viagem (USA -> Cidade final de destino). Nesse caso, eu poderia entregar produtos no aeroporto, para quem fosse da cidade de São Paulo e seguir viagem para o interior. Depois, eu entregaria os produtos para o pessoal da minha cidade final de destino. Fazendo assim, eu poderia obter mais pedidos e fazer mais “vendas”.

Um fator muito importante na minha viagem foi a cotação do dólar. O valor estava bem alto, em torno de R$ 4,22. Além disso, como eu não quis levar dólar em espécie, eu já pensei na taxa do IOF, que fica em torno de 6,30% nas compras com cartão de crédito. Uma coisa boa, é que meu cartão de crédito (NuBank) fecha o valor da compra na hora do processamento da compra. Sem sustos no final do mês.

Outra coisa importante foi que a Grabr estava dando um bônus de 100$ para os viajantes que aceitassem 10+ pedidos com valor total mínimo de 1000$. Com esse bônus, a variação do dólar não me afetou tanto. Mas, quando eu comprei os produtos a média do dólar foi em torno de R$ 4,10 e quando recebi os valores o dólar saiu em torno de R$ 3,70.

Agora, antes de falar se realmente valeu a pena e quanto mais ou menos eu consegui ganhar nessa viagem, vou dar algumas dicas para você aumentar o seu faturamento.

Dicas para ganhar mais nas suas viagens

1. Assine o Amazon Prime (Se houver no país)

Vai para os EUA? Assine o Amazon Prime por 30 dias gratuitamente. O Prime vai te oferecer frete grátis e alguns outros benefícios.

2. Confira sempre a previsão de entrega para não perder o produto

Tente fazer ofertas em produtos que são fáceis para você comprar e que a previsão de entrega seja bem antes do dia da sua viagem. Um produto que eu pedi atrasou e quase que eu perco uma compra. No fim, seria um prejuízo total para mim.

3. Tente comprar coisas que não são taxadas na Receita

Para maximizar seus lucros, tente aceitar os pedidos que são tranquilos de passar na Receita Federal. Por exemplo, roupas, calçados, bichos de pelúcia, itens de papelaria, jogos didáticos (quebra-cabeça, cartas).

4. Maximize seus lucros

Comprando itens pequenos, tente colocar, no mínimo, uma taxa de 50% do valor do produto. Mesmo colocando em torno de 50% do valor, as pessoas se interessam pois eles não conseguem comprar o produto aqui no Brasil ou o valor ainda sim se torna atrativo. Por exemplo, um quebra-cabeça de 10$ ou um action-figure, você pode pedir até 100% do valor que alguns compradores aceitam. Mas, essa regra já não é tão interessante para produtos mais caros, como celulares e eletrônicos.

5. Se organize

Se organize para não perder nenhum produto, suas finanças ou entregar o produto errado para o cliente errado. Lembre-se de tomar nota dos valores, locais de encontro, horários e separar cada pedido antecipadamente. Uma boa comunicação entre você e o comprador é importante também para a sua avaliação após a entrega.

E as minhas vendas, valeram a pena?

Eu segui bastante a regra de se organizar e não se perder financeiramente. Criei uma planilha com cada item (eu obviamente retirei o nome dos produtos ali da imagem) com seus valores em reais (após a compra no cartão de crédito) o custo em dólar e o valor total (custo + lucro) também em dólar.

Eu acabei comprando 15 itens, alguns deles estavam juntos dentro de 1 só pedido. O valor total das compras (valor em dólar já com o IOF) ficou em R$ 4.464,71. Foi um valor meio alto, mas às vezes, dependendo da cotação do dólar, vale até pegar uma grana emprestada para fazer isso. O valor recebido, somando com o bônus de 100$ que eu mencionei acima, ficou em R$ 5.223.96.

Por fim, eu acabei tendo um lucro de R$ 1.139,85. Esse lucro poderia ter sido muito maior se eu não tivesse perdido tanto com a cotação do dólar. Estimo uma perca de mais de R$ 500 só pela variação do dólar + IOF.

Obviamente que alguns fatores poderiam aumentar ainda mais meus ganhos, como, por exemplo, ter dólares numa conta nos EUA. Levar dólares em espécie (o valor do IOF é bem mais baixo que o do cartão) e se a variação do dólar tivesse me ajudado um pouco.

Portanto, valeu a pena vender e trazer produtos pela GrabrPorém, leia o último tópico onde eu falo sobre a questão do pagamento.

Pagamentos da Grabr

Durante a viagem eu dei uma pesquisada no Google e no Facebook sobre a Grabr. Vi algumas reclamações falando que eles não estavam pagando os vendedores. Com isso, eu fiquei meio assustado e receoso de continuar com os pedidos. Entrei em contato com o suporte da Grabr questionando sobre isso e eles falaram que foi um problema pontual que já tinha sido resolvido.

Resolvi testar mesmo assim, aceitei os pedidos, comprei os produtos e entreguei. No site deles, consta que o prazo de pagamento é de até 10 dias após a confirmação da entrega. Eles realmente demoram 10 ou mais dias. Quando já estava no décimo dia, entrei em contato pelo número do whatsapp do suporte e falaram que iriam verificar o pagamento. Por fim, acabei recebendo o pagamento no meu Paypal. Porém, disseram que o bônus (de 100$ que mencionou no início) só seria depositado na outra semana.

Na outra semana, entre em contato novamente e me falaram a mesma coisa: “O pagamento dos bônus serão depositados somente na próxima semana”. Isso já me chateou um pouco mas esperei. Na outra semana, falei novamente e ai eles realmente depositaram.

Depois de 15 dias da minha volta, eu recebi um email que eles mudaram o sistema de pagamento. No email constava que agora seria possível receber diretamente na conta (não precisaria do Paypal), teríamos taxas de câmbio mais favoráveis e o dinheiro seria depositado mais rapidamente.

Espero que essas melhoras façam efeitos rapidamente.

Conclusão

Por fim, é isso galera. Recomendo a Grabr tanto pro comprador quando para o vendedor. Mas, sempre pode acontecer algum problema e isso é normal. Se for vender, confira a reputação da Grabr no Facebook, ReclameAqui na data da sua viagem. Fale com o suporte deles sempre que necessário.

Lembrando que esta publicação não é patrocinada. Ela foi feita com base na minha experiência de uso do site. É uma dica para vocês, viajantes e compradores.

Qualquer dúvida ou sugestão, comente ai.

Até a próxima.

Estevão Teixeira

Fundador em SocializeTrips
Mestre em ciências e doutorando em Física. Fiz intercâmbio para os EUA 2013, gosto de viajar e compartilhar boas ideias. Idealizador do Socialize Trips.
Estevão Teixeira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *